22.9.11

A ataxia

Introdução

O cérebro humano é o poder supremo que controla as várias acções corporais tais como o discurso, a visão, as sensações, os movimentos, assim como todas as acções voluntárias e involuntárias. O cérebro também constrói uma casa para o armazenamento da informação temporária e permanente. Assim o cérebro juntamente com o sistema nervoso, constroem a nossa capacidade cognitiva, memórias, emoções, pensamentos, personalidade e comportamento. Isto mostra que o cérebro controla o sistema nervoso central. Mas quando há falta de coordenação entre o cérebro e o sistema nervoso central, os resultados podem ser realmente devastadores.

Esta condição é chamada de Ataxia, quando há uma perda de coordenação física devido a alguns danos verificados no cérebro e sistema nervoso, especificamente o cerebelo, que controla o equilíbrio e os movimentos juntamente com o ouvido interno e o retorno do sistema nervoso.

Na Ataxia, há uma falta de coordenação muscular na realização de quaisquer movimentos voluntários, tais como andar, correr ou apanhar objectos. Esta condição, denominada ataxia, pode afectar o discurso, os movimentos, o movimento ocular e também a capacidade de engolir.

Causas
A Ataxia é causada pelo dano no sistema nervoso e na parte do cérebro conhecida como cerebelo. A espinal-medula consiste num monte de nervos, que liga o cérebro ao resto do corpo. O cerebelo está situado na base do cérebro e é responsável por controlar a coordenação, movimentos físicos e percepção espacial.

O cerebelo é a parte do cérebro que controla a coordenação muscular. Quaisquer danos maiores ao cerebelo resultam em ataxia persistente. Outras razões para a Ataxia: AVC (acidente vascular cerebral), paralisia cerebral, tumor, alcoolismo ou esclerose múltipla. Também pode ser transmitida hereditariamente.

Classificação

Ataxia aguda
A espinal-medula e o cerebelo podem sofrer danos através de factores, tais como infecção, trauma físico e perda de irrigação sanguínea.

Ataxia hereditária
Isto acontece quando há histórico familiar de Ataxia. O sistema nervoso / espinal-medula e cerebelo são danificados lentamente, ao longo do tempo. Isto acontece como resultado das mutações genéticas que estão associadas às ataxias hereditárias. Estas interferem com o normal desenvolvimento do cérebro e sistema nervoso. Isto resulta em dano progressivo do cérebro e neurónios.

Sinais e sintomas
  1. Perda de coordenação na motricidade fina – Dificuldade em cortar, escrever, teclar, abrir tampas, abotoar vestuário, costurar, tocar um instrumento musical.
  2. Problemas na visão – Problemas em ler, visão nublada ou a dobrar. Dificuldade em seguir objectos em movimento ou alternar o olhar, de um objecto para o outro.
  3. Problemas na postura – Postura normal erecta, assim como o andar, equilíbrio e correr, coordenados, vão ser difíceis. Andar instável, cambaleios, tropeções e quedas. Dificuldade em subir escadas. Estas dificuldades são devidas a uma disfunção no cerebelo.
  4. Fadiga – Pacientes com ataxia devido a uma experiência fulminante cerebelosa sentem ainda mais fadiga na realização das actividades normais. A débil coordenação entre o cérebro e o sistema nervoso podem levar a um aumento da fadiga devido à necessidade de um maior esforço para realizar actividades que não são coordenadas.
  5. Dificuldades no discurso e na deglutição – O discurso torna-se indistinto, arrastado e desarticulado. A deglutição torna-se difícil e começa a ser hábito engasgar-se, nomeadamente com líquidos.
  6. Problemas de feitio e argumentação – Além da perda das capacidades motoras, os pacientes com ataxia podem sentir dificuldades em exprimir-se e argumentar. Pacientes com ataxia fulminante cerebelosa podem ter memória debilitada em relação a informações recentes. Podem sentir ainda mais ansiedade, irritabilidade e depressão.

Tratamento
O tratamento da ataxia, assim como o seu sucesso na cura, depende das causas inerentes da doença. Estatísticas revelam que os tratamentos podem reduzir os efeitos da ataxia, mas não é provável que a erradiquem completamente. As células estaminais adultas são uma das opções de tratamento.

Muitos pacientes têm sido tratados com eficácia, de maneira a melhorar a qualidade de vida, melhoria na postura, motricidade fina aumentada, discurso mais forte e melhor capacidade de argumentação.

A ataxia é uma das doenças que tem sido tratada eficazmente com células estaminais provenientes do sangue do cordão umbilical, dependendo do tipo de ataxia.

Uma cura farmacológica tem sido útil num número pequeno de pacientes com ataxias específicas e mais investigação está a ser levada a cabo, internacionalmente. Exemplos de ataxias remediáveis incluem aquelas que de devem à falta da vitamina E ou Ataxia Episódica Tipo 2 (EA2) e co-enzima Q10, na qual os incidentes da disfunção cerebelar são minimizados com tratamentos à base de acetazolamide. O tratamento farmacológico pode atrasar a progressão da maioria das ataxias. Mas é numa proporção limitada e as vantagens foram testemunhadas só em alguns casos. A progressão da ataxia também foi desacelerada pela amantadine nalguns pacientes, enquanto outros acharam que a amantadine lhes aumentou os níveis de energia. Doses pequenas de Baclofen diminuem a espasticidade das pernas.

Fonte:
Enviar um comentário